SÁBADOS, ÀS 19H, NO BOM JESUS/IELUSC

Lavô? Tá Novo!

E uma febre de refilmagens toma conta de Hollywood. Será a crise mundial que começa a afetar criatividade de roteiristas? Ou apenas mais uma das tantas modas que vem e vão? Bom, enquanto você pensa na resposta, confira aí apenas alguns dos remakes que estão vindo por aí.


Predador - O Bloody Disgusting publicou que recebeu uma informação de que o diretor Robert Rodriguez estaria produzindo o reboot de Predador. Não há informações sobre roteirista, muito menos roteiro. Na verdade não se sabe nem se será dirigido pelo próprio Rodriguez, mas corre o boato de que a refilmagem terá mais de um predador. E, é claro, nada de Schwarznegger.








Mestres do Universo - Depois de quase 5 anos pulando de mão em mão, parece que o herói de Grayskull finalmente terá sua refilmagem feita. Agora é o diretor John Stevenson que está na frente do projeto, e parece que ele conseguiu empolgar a Warner Bros. a ponto de fazê-la retomar o remake (a Warner havia comprado os direitos da Fox, em 2007, mas parou o projeto). Não há roteiro ainda, apenas um esboço escrito por Justin Marks, diz Variety.






O Enigma do Outro Mundo - O doppelgänger assassino que enfrentou Kurt Russel no Ártico em 82 vai ganhar uma prequel (algo como pré-sequência). De acordo com Variety, Universal escolheu Matthijs van Heijningen para dirigir o longa, que vai contar como a criatura foi descoberta e como passou a assumir a forma das pessoas que matava, no roteiro de Ronald Moore.








RoboCop - O policial de aço voltará às telonas pelas mãos do diretor Darren Aronofsky, disse Bloody Disgusting. Ao que tudo indica, o estúdio MGM chamou o roteirista David Self para escrever e Aronofsky para reinventar o robozão. Cinema em Cena publicou que o diretor afirmou que admira o trabalho de Paul Verhoeven (diretor do original de 87), mas pensa em uma nova abordagem para o herói, mais coerente com o mundo atual. RoboCop não será uma refilmagem, mas uma reinvenção, como foi feito em Batman Begins. E, infelizmente, não contará com Peter Weller.




Oldboy - E ainda no Variety: o diretor coreano Chan-wook Park lançou seu filme ainda em 2003, mas Hollywood já quer um remake. Na verdade, será feita uma adaptação ao ambiente e à cultura americanos (como feito em Ju-on, que virou O Grito do lado de cá do planeta). O diretor Steven Spielberg anda conversando com Will Smith para ver se entram num acordo, e o roteirista Mark Protosevich (que trabalhou com Smith em Eu Sou a Lenda) já foi chamado.

7 Comments:

Wesley said...

isso já está acontecendo há mais de uma década.

veja as 10 maiores bilheterias americanas!
veja as maiores estréias, os filmes mais aguardados, todos são roteiros baseados em livros, filmes antigos, seriados, videogames, hq's, desenhos da tv, etc... piratas do caribe é uma atração do parque da disney, a mais antiga.

eu acredito que exista sim idéias originais em hollywood, mas como quem manda é o dinheiro é muito mais seguro vc investir num filme onde já existe um público formado significando menos chances de fracasso e maior sucesso comercial.

obras originais costumam estrear de forma mais tímida, precisa mais do boca a boca, já filmes adaptados já estréiam bombando na 1ª semana.

RDSSAN said...

Concordo com você, Wesley. Mas eu me referi mais aos remakes do que às adaptações. Entendo que Hollywood descobriu um filão com a fantasia dos quadrinhos e dos videogames, mas até que ponto isso é saudável? Se por um lado temos um cinemão engordando as bilheterias (e por consequencia a própria Hollywood), por outro temos uma Academia esnobe que faz questão de ignorar os esforços das megaproduções, como se tais filmes não merecessem atenção. Continuam indicando filmes "sóbrios", "sérios" e "moderadamente realistas", o que poderia explicar a ausência de The Dark Knight na categoria Best Picture do Oscar 2009.

Mas enfim, não é sobre isso que esse texto fala, e sim sobre os filmes já feitos que estão sendo refeitos. Aí está uma moda que não é tão antiga assim. Vários remakes já foram feitos, mas não tantos quanto agora. São peças que se encaixam perfeitamente: a necessidade que as histórias tem de serem recontadas, o público jovem que não acompanhou os originais, a facilidade com que efeitos visuais podem ser usados e, talvez o mais importante, a singularidade da visão de cada diretor. Acho que essas refilmagens, assim como todo filão hollywoodiano, tem dois lados.

O primeiro é aquele que deseja enriquecer o ramo, encher as bilheterias e dar lucro aos estúdios. O que não é errado, visto que os estúdios precisam desse dinheiro para investir em filmes que não são garantias de público, mas sim de crítica. Mas o que chama a minha atenção é o outro lado, aquele que mostra um enriquecimento intelectual dos diretores. O depoimento de Aronofsky sobre RoboCop sintetiza isso muito bem. Há um grupo de mentes que deseja dar nova vida às histórias, adequá-las ao novo mundo e recontá-las de maneira mais interessante ou mais coerente. Nolan fez a coisa toda de uma maneira que incentivou a indústria a se mexer. E é isso que eles estão fazendo. A Warner quer deixar Superman mais sinistro. Tem cabimento? A princípio não, mas depende de muitas variáveis. E aqui chegamos aos remakes e reboots, que vão de Batman Begins a My Bloody Valentine 3-D, o que não quer dizer que a coisa vá melhorar ou piorar. É apenas mais um ramo da grande árvore cinematográfica que nasce.

Michels said...

Tão fazendo um remake de Footloose - Ritmo Louco 1984, um dos filmes que eu mais amo.

No remake quem irá fazer o papel do Kevin Bacon vai ser Zac Efron, aquele garotinho do High School Music. ¬¬

Dr.Gonzo said...

Ô mania chata!

ps.: Tinha uma pra sair d'O dia em que a terra parou. Alguém sabe alguma coisa?

Wesley said...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wesley said...

ah sim! os remakes.
não acredito que os chefes de estúdios pensem q uma história deve ser recontada para exercitar o intelecto dos cineasta. é só por dinheiro msm.
claro q os cineastas adoram! quem não adoraria poder fazer o seu filme favorito à sua maneira, trabalhar com os personagens e situações q povoaram a sua adolecência?
o publico reconhece mto pouco os cineastas, os roteiristas, se é o aranofsky ou joão não importa, no final das contas o que importa é se o filme vai render ou não.

pessoalmente, não curti batman. não vi nada alí q poderia indica-lo ao Oscar de melhor filme e não acredito q o Oscar deva ser um prêmio onde as pessoas se preocupam tanto. o oscar é dos americanos para os americanos, não diz respeito a nós, perdemos mto tempo dando atenção a ele pois não ganhamos nada com isso.
claro q a festa é um barato, ms só pq os americanos são os mestres do show business.
faço uma analogia do oscar com os grupos de adolescentes: na escola tem akele grupo de garotas bonitas, legais q tem namorados com carros e tal e tem uma garota q é meio feinha, não tem grana e claro q não faz parte do grupo, mas o sonho dela é ser amiga dakelas gurias, então ela sabe tudo delas, o q fazem, onde vão, corre atras delas, se faz de capacho e adora qdo sobra uma migalha, essa migalha é a maior recompensa e nunca será esquecida pois simboliza q um dia poderam andar juntas.
mentira, nunca andaram juntas! pra q se importar com elas, são uma podres, pq perder tempo com os outros se podemos perder tempo com a gente, com resultados mto mais expressivos?

ps: sabia q não tem Robocop pra alugar ak em jlle?

Wesley said...

ah...
e mto obrigado por ter colocado o meu blog ali na lista!
vlw msm!